POST

Política empresarial: a importância do diálogo na sucessão e continuidade

Fazer os seus sócios ou gestores entenderem a importância de uma boa conversa é extremamente importante para garantir a continuidade da empresa.

Política empresarial: a importância do diálogo na sucessão e continuidade

A maior parte dos empresários hoje vive em regime de urgência, e não por ordem de importância. Isso significa basicamente que eles atendem aquilo que é importante quando se torna urgente, com grande prejuízo a um entendimento produtivo. Isso pode estar acontecendo hoje dentro do seu negócio.


Vamos supor uma situação comum para ficar mais fácil de compreender: uma sociedade empresarial que irá discutir as regras de saída de um sócio. Obviamente que todos os envolvidos, seja um conselho de família ou uma sociedade entre amigos, terão que discutir quanto vale a empresa, quanto valem as ações ou cotas, de que forma os sócios remanescentes terão preferência de compra, em que prazo o sócio que sai será remunerado por sua participação, entre tantos outros assuntos. Mas a questão é: existe diferença entre discutir os critérios para a decisão de saída antes ou depois de haver um sócio interessado em sair?


Antes de ter uma parte interessada em sair, um diálogo "preventivo" sobre essa provável questão que um dia poderá acontecer será muito mais produtiva. Por isso é tão importante se antecipar e estabelecer critérios para suportar decisões e auxiliar a tomada de decisão de forma objetiva e mais correta, como no caso do exemplo citado. Outra questão importante é que tanto os sócios como a empresa ganham ao conversar sobre regras para cenários futuros, pois as chances de se chegar a um consenso é muito maior. Conversar sobre eles abre a oportunidade para sócios e gestores se conhecerem melhor e alinhar as expectativas para o futuro.


Converse sobre o que está por vir


Diálogos sobre o mercado atual e projeções para o futuro abrem diversas oportunidades para os sócios avaliarem a empresa e discutirem sobre a intenção de dar continuidade aos negócios ou de fomentar oportunidades com uma nova geração dentro da empresa ou ainda conquistando mais sócios interessados. Dessa forma, essa conversa poderá ser importante para mudar a diretriz estratégica da empresa entre ter foco em um negócio ou diversificar, mudando, por exemplo, o plano de carreira de dirigentes ou individuais de familiares que estão na gestão ou em futuras sucessões.


Uma desculpa comum para não planejar o futuro e ter este tipo de conversa é a falta de tempo. Na realidade, o que pode estar por trás dessa questão é a falta de interesse em pensar sobre estes assuntos. Se isso acontece dentro de uma empresa, provavelmente será por falta de conhecimento sobre a importância do assunto ou, em alguns casos, porque a confiança entre as partes precisa ser retomada.


O que o empresário não pode esquecer é que este tipo de assunto não irá se resolver com o tempo caso seja ignorado ou postergado, podendo gerar ânimos exaltados em uma discussão urgencial.


Estabeleça uma rotina e crie a necessidade


Independente do fator tempo - que nunca deixará de ser importante em nenhum negócio - uma recomendação igualmente importante a ter este tipo de planejamento de diálogo é criar uma rotina para que eles aconteçam. Pode ser por fechamento de ciclo, a cada dois meses ou até uma vez ao mês dependendo do assunto a ser debatido.


Esses diálogos precisam resultar em boas e produtivas conclusões, que satisfaçam o planejamento do negócio e o bem-estar de todos que trabalham na equipe. Sem deixarmos de lado todos os outros elementos que compõem o sucesso empresarial, a continuidade dos negócios dependerá do êxito em ter e manter estes bons diálogos.



Comentários





Captcha!